Últimas notícias do evento

FIQUE ATENTO À QUALIDADE DOS DADOS

Postado em Atualizado em

sniffer1

Nos diversos bancos de dados meteorológicos disponíveis na internet, é muito comum encontrarmos dados errados ou falsos, que são divulgados livremente como corretos.Como por exemplo podemos citar: ventos de 300km/h, temperaturas de -60ºC, direção do vento de 380º, e muitos outros absurdos!

Para se evitar que o uso de dados errados se espalhe, é necessário que se faça uma validação criteriosa dos mesmos.

Validação é um processo em que os dados suspeitos são identificados e sinalizados para revisão adicional e uma ação corretiva quando necessária. O processo de validação de dados fornece um nível adicional de garantia de qualidade para o monitoramento atmosférico. Alguns problemas que podem escapar detecção durante uma auditoria (por exemplo, um valor de velocidade do vento falso, motivado por um eventual travamento das hélices do aerovane). Validação de dados deve ser efetuada por uma pessoa com uma formação adequada em meteorologia que tenha uma compreensão básica de condições meteorológicas locais e os princípios de funcionamento do instrumento.

Aqui colocaremos alguns critérios que devem ser observados durante a validação dos dados meteorológicos:

Variável

Duvide do valor , se:

Velocidade do Vento

for inferior a zero

– não variar mais de 0,1 m/s por 3 horas consecutivas
– não variar mais de 0,5 m/s por 12 horas consecutivas

Direção do Vento

– for inferior a zero ou superior a 360

– for inferior a zero ou superior a 1 grau a mais de 3 horas consecutivas
– não variar mais de 10 graus por 18 horas consecutivas

Temperatura

for maior do que o recorde local

– for inferior ao recorde local

– não variar mais de 0,5 ° C por 12 horas consecutivas

Temperatura do Ponto de Orvalho

– manter igual à temperatura ambiente durante 12 horas consecutivas

– for superior à temperatura ambiente por um determinado período de tempo

Precipitação

– for superior a 100 mm em 24 horas
– for inferior a 50 mm em três meses
(Os valores acima podem ser ajustados com base no clima local)

Pressão

for superior a 1060 m (nível do mar)
– for inferior a 940 MB (o nível do mar)
(Os valores acima devem ser adaptados para outras elevações
além do nível do mar.)

Antes de usar, valide seus dados! Saiba mais entrando em contato com dadosmeteorologicos@hotmail.com

Anúncios

Dados meteorológicos de Chuva

Postado em Atualizado em

A precipitação na forma de chuva é o fator meteorológico de maior interação e relação entre o homem e o clima. Sua importância começa na disponibilidade e capacidade que tem em ajudar a repor os reservatórios de água para nosso abastecimento e vai até os transtornos que uma pancada de chuva forte é capaz de causar no caótico transito dos grandes centros urbanos. É muito comum, principalmente durante os verões, as enchentes causadas pelas trovoadas que ocorrem no perído da tarde. Essas trovoadas podem trazer chuvas fortes, ventos, raios e até mesmo granizo.Quando isto ocorre, não somente o trânsito de automóveis ficam complicados mas também as aeronaves nos aeroportos passam a ter que operar por instrumento e até mesmo, em alguns casos todo o aeroporto tem que ficar fechado para pousos e decolagens.

Ao longo dos anos, através da coleta de dados meteorológicos, é possível visualizar os registros ds maiores ocorrências de chuva em uma dada localidade. Os registros podem informar as maiores precipitações em 60 min, 24 horas ou ao longo de um determinado mês.

Se você necessita de informações sobre dados de chuva, entre com contato através do email:

dadosmeteorologicos@orcaservices.com.br

Poluição do Ar

Postado em

A concentração de uma determinada substância na atmosfera varia no tempo e no espaço em função de reações químicas e/ou fotoquímicas, dos fenômenos de transporte, de fatores meteorológicos (ventos, turbulências e inversões térmicas) e da topografia da região.

A interação entre as fontes de poluição do ar e a atmosfera define o nível de qualidade do ar que por sua vez, desencadeia os efeitos adversos dos poluentes sobre os receptores. É difícil estabelecer padrões de qualidade do ar suportáveis pelos seres vivos, pois as formas de absorção de substâncias indesejáveis podem ocorrer, de uma maneira direta, pela própria exposição a uma concentração conhecida em um determinado tempo, e de uma indireta, pela ingestão de alimentos ou água contaminada por essa substância na área de influência da fonte geradora.

Para isso, as condições meteorológicas tem um papel determinante na descrição físico-química do transporte de poluentes entre a fonte e o receptor. Portanto, as análises dos dados meteorológicos, a definição dos períodos críticos e o monitoramento dos poluentes são ferramentas principais para os estudos de planejamento de novas atividades industriais e o estabelecimento de planos de controle de poluição do ar.

Deve-se ressaltar que, mesmo mantendo a emissão de poluentes constante, a qualidade do ar pode piorar ou melhorar, dependendo das condições meteorológicas estarem desfavoráveis ou favoráveis à dispersão de poluentes.

Uma maneira de se avaliar as condições de dispersão dos poluentes é através das classes de Pasquill, no qual quanto mais estável estiver o ar, pior será a dispersão

Se sua empresa necessita saber quais são as condições médias das classes de Pasquill na região do seu empreendimento, bem como a altura da camada de mistura para dispersão dos poluentes….envie uma mensagem para dadosmeteorologicos@hotmail.com

Dados Meteorológicos do INMET

Postado em Atualizado em

O INMET mantém um banco de dados coletados ao longo de sua história, uma parte já em forma digital, mas a grande maioria ainda em estado de tabelas e gráficos.

Funcionando em tempo real, foi implantado um novo sistema de observações de superfície pelo INMET, já com 400 estações meteorológicas automáticas instaladas em todo o Brasil. Esse sistema, mais do que simplesmente gerenciar uma rede de PCDs, monitora 24 horas do dia, as condições meteorológicas de cada estação como dados de temperatura, umidade, ventos, pressão, radiação solar e precipitação.

O problema ao usuário é que esses dados, que estão disponíveis para download na internet, não foram consistidos e verificados, além do que estão lá somente os últimos 90 dias. Outro problema para quem necessita de mais de 90 dias de dados, são os preços do INMET, um tanto quanto salgados.

 

Dados Meteorológicos do tipo METAR

Postado em Atualizado em

METAR é o código meteorológico elaborado nos aeroportos e que são difundidos para a aviação geral. Por meio do Metar, os pilotos tem ficam sabendo as condições gerais de tempo em determinado aeródromo como: direção e velocidade do vento, visibilidade, tempo presente, cobertura de nuvens, pressão, etc.

Os Metares são confeccionados a cada hora cheia e em casos especiais, como o inicio de uma trovoada, dissipação de nevoeiro, alteração acentuada na direção do vento, etc. eles podem ser confeccionados a qualquer instante, pois são situações que põe em risco a aviação.

Para o público não ligado ao meio aeronáutico, o metar mais parece um código secreto, veja em exemplo de sua formatação padrão :

SBSP 091600 09008KT 4000 -RA BR SCT009 BKN020 OVC080 19/14 Q1024=

Neste Metar de Congonhas, o vento é de leste com 08 nós, visibilidade de 4000m com chuva e névoa úmida, o tempo está encoberto com 19ºC e ajuste de altímetro de 1024 hpa

Parece complicado, mas é uma mensagem/código bastante completa com todas as informações necessárias à segurança de vôo. Descodificando-se as sequências dos códigos metares é possível elaborar climatologias, estudos sobre o vento local, comportamento das temperaturas ao longo do dia, etc.

Para maiores informações ou disponibilidade de dados Metar envie um e-mail para dadosmeteorologicos@hotmail.com

Disponibilidade de Dados

Postado em Atualizado em

No Brasil existem diversas fontes de dados meteorológicos que podem ser utilizados para diferentes finalidades, como por exemplo pesquisas, projetos e estudos climáticos. Estes dados normalmente são de interesse de diferentes área de conhecimento (Comércio, Turismo, Agricultura, Industria etc).

Estas fontes de dados estão dispersas entre diversas instituições e cobrindo de forma abrangente o território nacional. Porém não existe um repositório único de todos estes dados, pois as políticas de acesso e difusão são específicas de cada instituição.

A figura abaixo mostra um mapa da distribuição espacial dos pontos de lançamento de balões meteorológicos no Brasil. Estes dados são gerados pelo INMET e FAB e fazem medições de Temperatura, Umidade, Vento e Pressão em altitude, são de uso público e aplicados em estudos diversos, porém não estão disponívieis em tempo real nos respectivos sites.

Rede de Estações Meteorológicas de Altitude
Rede de Estações Meteorológicas de Altitude

Para maiores informações sobre a disponibilidade de dados envie um e-mail para dadosmeteorologicos@hotmail.com.